domingo, 4 de maio de 2014

Rômulo Ferraz anuncia verba de R$ 70 milhões para expandir Fica Vivo e Apacs em Minas

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) espera viabilizar, até o fim de 2014, um financiamento de US$ 70 milhões (R$ 156 milhões) para expandir o programa Fica Vivo e a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) em Minas. A verba virá do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
 
O dinheiro será aplicado na construção de mais oito núcleos do Fica Vivo e sete Apacs em várias regiões do Estado. “E já é para o próximo ano”, garante o secretário Rômulo Ferraz.
 
À frente da pasta desde março de 2012, o gestor é o entrevistado da Página 2 Entrevista da edição desta segunda. Para ele, o programa de redução de homicídios Fica Vivo, criado em 2003, é uma das poderosas armas para combater a criminalidade, uma vez que foca o trabalho de prevenção com a juventude.
 
O secretário observa que um dos fatores que têm contribuído para a escalada da violência em todo o país é a participação dos jovens nas diversas modalidades criminosas. “A cada ano, a entrada deles na criminalidade aumenta 25% ou mais”, disse. 
 
O programa, no entanto, sofreu os efeitos da crise econômica de 2009 e perdeu fôlego nos anos seguintes. Em 2011, deixou de receber 40% dos recursos, reflexo da diminuição da verba destinada à Seds. “É um trabalho bastante exitoso, mas caro na sua manutenção. Uma unidade custa R$ 1 milhão por ano aos cofres públicos”, frisou o secretário.
 
Agora, a meta é retomar o crescimento do Fica Vivo. O processo foi iniciado no ano passado, com a inauguração dos núcleos dos bairros Vila Pinho e Primeiro de Maio, na capital, e no Ressaca, em Contagem, na Grande BH. 
 
Nos próximos meses serão abertas as unidades de Justinópolis (Ribeirão das Neves), Jardim Teresópolis (Betim) e Uberlândia (Triângulo Mineiro).
 
Atualmente, 31 núcleos do Fica Vivo funcionam em Minas. A maioria (13) está sediada na capital. Entre 2006 e 2013, 101.719 jovens foram atendidos nas unidades em oficinas de esportes, cultura e artes.
 
Com relação às Apacs, administradas em parceria com o Poder Judiciário desde 2001, 33 unidades ofertam 2.366 vagas em todo o Estado. Hoje, 2.058 recuperandos cumprem pena nesses locais.
 
Em dezembro do ano passado, a Seds e o Tribunal de Justiça assinaram convênios para a construção das unidades de Tupaciguara, Uberlândia, Montes Claros, Manhumirim, Barbacena, Itabirito e Alfenas. Os investimentos somam R$ 21 milhões.
 
As obras já estão em andamento. A previsão é a de que sejam criadas 812 vagas.

0 comentários:

Postar um comentário

CONTATO!

Administrador:
.::ESTEVES::.
E-mail:
blogdoesteves1@gmail.com

Twitter Blog do Esteves.

Sede Campestre do CSCS Betim.

Seguidores

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

468x60px

Redes Sociais

Posts em Destaque