segunda-feira, 1 de setembro de 2014

PRESIDENTE DO CENTRO SOCIAL DOS CABOS E SOLDADOS FOI ATÉ SANTA EFIGÊNIA DE MINAS PARA ACOMPANHAR O CASO DO INCÊNDIO QUE DESTRUIU O QUARTEL DA PM


O presidente do Centro Social dos Cabos e Soldados (CSCS PM/BM-MG), Cabo Coelho, esteve pessoalmente na cidade de Santa Efigênia de Minas, distante 70 km de Governador Valadares, onde aconteceu o incêndio que destruiu o quartel da PM na madrugada de domingo, 24/08. No local funcionavam o 4º Grupamento, o 4º Pelotão, a 46ª Companhia e a 25ª Companhia Independente da PM.

No local, Cabo Coelho esteve com o Comandante do 4º Pelotão, Ten. Marcus e também com o Sgt. Gabriel da Rocha que relataram os fatos ocorridos. De acordo com o Ten. Marcus, no momento do incêndio as quatro câmaras de segurança da Prefeitura, que fica de frente para o quartel incendiado, estavam desligadas. “O incêndio teve início por volta de 2h30 da manhã e apenas às 6h as câmaras foram religadas”, contou.

Há suspeitas de que o fogo tenha sido criminoso, mas o caso será investigado. De acordo com o Sgt. Gabriel da Rocha, desde o dia em que aconteceu a confusão e prisão do prefeito da cidade, João Abnir Pinho de Souza, em março deste ano, durante o carnaval, a vida dele virou um inferno. “Não tenho mais sossego. O meu Comandante já sugeriu transferência para sair da cidade, mas não aceitei porque não fiz nada de errado e apenas quero exercer o meu trabalho como policial. No entanto, tive que mandar a minha família para Governador Valadares. Estou me sentindo perseguido desde que efetuei a prisão do prefeito. Já tentaram incendiar a minha casa, jogaram bombas e a apedrejaram. Além disso, já recebi várias comunicações disciplinares que não fazem sentido”, relatou.

Entenda o caso da prisão do Prefeito
Durante a festa de Carnaval deste ano (02/03) em Santa Efigênia de Minas, a prefeitura não tinha autorização do Corpo de Bombeiros e nem da Justiça para fazer comemoração pública. Mesmo assim, o prefeito, João Abnir Pinho de Souza e parte da população decidiram comemorar o Carnaval na Rua Santo Antônio.

No entanto, a Polícia Militar apreendeu os equipamentos de som. Houve tumulto. A confusão aconteceu no Centro da cidade com quase cinco mil habitantes. O Chefe do Executivo e uma contadora da prefeitura foram presos.

Indignação
Sabendo do caso do Sgt. Gabriel, que é associado ao CSCS PM/BM-MG há 20 anos, e indignado com o que anda acontecendo em Santa Efigênia de Minas, o presidente Cabo Coelho se comprometeu a levar novamente ao Comandante-Geral da PMMG, Cel. Sant´Anna, a denúncia de perseguição ao colega de farda. “Quero que o Comandante primeiro assegure a integridade física e psicológica do sargento e de sua família e respeite a vontade dele, que não quer ser transferido. Quero que ele avalie o teor das comunicações, que pelo que foi relatado não fazem sentido. Vamos apurar este caso e farei esta denúncia também na Comissão de Direitos Humanos”, disse Cabo Coelho.
De acordo com o sargento Gabriel ele espera que o Comando apure os fatos. “Quero o apoio da PM para não ser perseguido, assim como o apoio do Comando da minha Unidade”, desabafou. 

  Um comentário:

  1. deixa de ser otário, e larga isso! mg tem mais cidades ,vc. será pm em toda mg. ficar esperando o quê? eles não te querem. cmt.desative esse pelotão e faça rondas motorizadas.

    ResponderExcluir

CONTATO!

Administrador:
.::ESTEVES::.
E-mail:
blogdoesteves1@gmail.com

Twitter Blog do Esteves.

Sede Campestre do CSCS Betim.

Seguidores

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

468x60px

Redes Sociais

Posts em Destaque