quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Facções em guerra no Aglomerado da Serra usam rádio para antecipar ações da PM

A ocupação, por dezenas de policiais militares, de vias, becos e praças que são pontos-chave para traficantes do Aglomerado da Serra, o maior conjunto de favelas de Belo Horizonte, deveria sufocar o comércio de drogas e interromper a guerra entre quadrilhas iniciada no dia 6 do mês passado. Mas a estratégia não surtiu o efeito esperado. Do alto de lajes de barracos, nos mirantes, entre jovens nas praças e escolas, olheiros do tráfico munidos de radiocomunicadores monitoram cada passo dos policiais e antecipam ações que poderiam resultar em apreensões de entorpecentes, armamentos e na prisão de líderes das facções criminosas. Na noite de terça-feira e madrugada de ontem, a equipe do Estado de Minas – que já havia denunciado, no ano passado, o esquema de monitoramento na comunidade – captou e acompanhou transmissões de traficantes, que não só continuaram seu “trabalho” como usaram os canais de rádio para ameaçar rivais e intimidar a população para que não os denunciasse. A polícia admite não ser capaz de impedir a rede de comunicação dos criminosos, mas garante usar o conteúdo das conversas para planejar suas operações e conhecer melhor os traficantes. Em operação realizada ontem, foram detidos seis suspeitos de integrar gangues locais.

EM

0 comentários:

Postar um comentário

CONTATO!

Administrador:
.::ESTEVES::.
E-mail:
blogdoesteves1@gmail.com

Twitter Blog do Esteves.

Sede Campestre do CSCS Betim.

Seguidores

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

468x60px

Redes Sociais

Posts em Destaque